segunda-feira, 5 de março de 2018

Em Sines com a Associação Cabo-Verdiana


No dia 27 de fevereiro, participei no interessante Seminário de Educação Intercultural que teve lugar no Centro Cultural de Sines. Compareci a convite da Associação Cabo-Verdiana de Sines e Santiago do Cacém, a quem agradeço na pessoa da sua presidente Gracinda Luz com um abrasu pertadu extensível a todos os companheiros desta IPSS. Falei sobre a importância da mediação leitora junto das pessoas excluídas e do seu poder inclusivo, dos livros à narração oral. Aliás, aproveitei para contar uma história em crioulo e outra da tradição cigana. Gostei particularmente de escutar o Bruno Gonçalves sobre os projetos que decorrem com a comunidade cigana e os docentes das escolas do Concelho de Sines que partilharam as suas iniciativas, algumas decorrendo na Biblioteca escolar. Agradeço à Tânia Brito (serviço educativo do Município de Sines) pelos pequenos textos e moderação do painel. Findo o seminário, fui conhecer o bairro Amílcar Cabral. Isso mesmo! Sines tem um bairro com as ruas batizadas com nomes fundamentais da história Cabo-Verdiana, não faltando uma artéria com o nome de Baltazar Lopes. Foi no coração desta comunidade que se ergueu a sede da Associação Cabo-Verdiana de Sines e Santiago do Cacém – um espaço intercultural de qualidade, servindo toda uma comunidade envolvente. Ficou a simpatia e a vontade de realizarmos em conjunto algumas iniciativas. Até breve.

Sem comentários:

Enviar um comentário