sábado, 23 de janeiro de 2016

Espelho meu...

Só agora em 2016 regressei às oficinas do programa descobrir/CAM dedicadas aos públicos com necessidades educativas especiais. A oficina espelho meu está muito bonita, propondo um percurso coerente entre a exposição e o trabalho de ateliê, essencialmente focado no corpo. As esculturas escolhidas, uma de Waltercio Caldas e outra de José Pedro Croft, conduzem-nos a um confronto invisível com o corpo e ao entendimento do espaço desenhado pelas formas instaladas. De uma forma lúdica e interativa, os participantes questionam-se, movem-se e respondem aos estímulos propostos pelos artistas, abrindo a porta para a sequência seguinte de trabalho em torno do corpo que se desenvolve no espaço oficinal. Assim, são surpreendidos com uma espécie de instalação de planos, formas e luz que servem de base a movimentos (interligando o corpo com o dispositivo) e à dança em frente ao espelho, onde para além da proposta coreográfica simples (promovendo a atenção e a resposta motora) é dado um ênfase especial à lateralidade proposta pelas imagens invertidas no espelho. Margarida Vieira/Miguel Horta. Reservar


Sem comentários:

Enviar um comentário