sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Um salvado...

Sessão de conto na Barraca (foto: Ouvir e Contar)
De vez em quando é preciso enviar algumas linhas sobre o nosso trabalho a quem nos solicita. Dei com este belo texto do José Barbieri (Memoriamedia) que dá um ponto de vista muito engraçado e poético sobre o meu trabalho…
"O pintor contador de histórias. Miguel cruza imaginários como quem mistura pinceladas de cor. Pragas algarvias, contos crioulos, histórias de pescadores, tudo cabe no seu saco. É mediador de livro e da leitura na Biblioteca António Ramos Rosa, bairro da Cova da Moura e conta contos pelo país. Miguel horta é um pintor, que escreve e ilustra os seus livros ao sabor do levante que sopra pela ria e pelos duros arrifes do barlavento. Desde criança que teve o contacto decisivo com o mar e com todos os mentirosos imaginativos que seguiam a bordo da embarcação. Depois, quando não havia oceano, existiam os livros com todo aquele mundo para ser lido através dos olhos dos outros. 
Talvez mais importante que os peixes, sejam as pessoas com as suas histórias; foi assim que se embrenhou pelo interior do país descrevendo outras vivências que podemos escutar nos seus textos ilustrados e nos contos partilhados. Provavelmente essa preocupação com o outro, em textura social, o tenham transformado num promotor do livro e da leitura reconhecido por todos que acolhem as suas oficinas educativas em bibliotecas ou intervindo diretamente em bairros problemáticos ou prisões.
A maré deixou-nos este mediador cultural pousado nas areias da nossa praia como se fosse um salvado do mundo contemporâneo"

Sem comentários:

Enviar um comentário