quarta-feira, 26 de março de 2014

Quando a cor dá uma ajudinha no autismo...

Estamos constantemente a pensar em recursos novos que se possam utilizar nas nossas oficinas dedicadas a públicos com necessidades educativas especiais. É preciso inventar todos os dias, sobretudo quando o público é composto por crianças do espectro do autismo.
Como as cores podem ajudar no trabalho com autismo? Na nossa oficina Com pés e cabeça (Descobrir/Gulbenkian) , quando o grupo assim o exige, utilizamos um código de cores simples e figuras geométricas claras para os nossos exercícios de corpo. Privilegiando o trabalho em tandem, tanto o monitor com o participante têm o mesmo código de cores (um círculo) o que ajuda bastante na concretização de percursos psicomotores ou na identificação da figura humana, neste caso o “recorte” dos seus corpos. Na abordagem das diferentes partes do corpo, utilizamos o código de cores simples em molas de roupa que servem para identificar um braço, perna, barriga, orelha…e por aí fora.
 Este é apenas um exemplo dos recursos em Psicomotricidade que costumamos utilizar nas nossas oficinas. Mas há muito mais…
Já agora… apresento-vos o jogo da bola, uma espécie de jogo de damas cromático e tridimensional, para identificação simples das cores. Joga-se á vez, com molas de roupa coloridas. Amanhã invento mais...

Sem comentários:

Enviar um comentário