quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Diário gráfico: Mondego

Tudo quanto é água tem muita importância na minha vida. Espreito sempre as águas á procura de vida: bordalos, achigãs, trutas, tritões, rãs... Busco nas margens sinais de bichos que por ali passaram: lontras, garças cinzentas, corvos marinhos ou até os javalis que desarrumam a terra recolhendo petiscos que só crescem por ali. Gosto das sombras que se estendem sobre as lajes e do murmurar do rio vencendo obstáculos até á foz. O Mondego é um desses cursos de água que atravessam os meus passos, já o encontrei em diversos pontos da Beira Alta. Nesta página do meu diário gráfico, um recanto ao pé da Felgueira, revelado pelos meus amigos Miguel e Joana. No verão passado, partilhei com os meus alunos de desenho este belo lugar de um rio maltratado.

3 comentários:

  1. Está mesmo muito bonito. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pena tenho eu de não ter tempo para andar por aí a desenhar mais vezes...

      Eliminar
  2. Este cantinho na estrada da Felgueira, rente ao Mondego, passou a fazer parte da minha vida. As crianças gostam quando as levo lá para desenhar....

    ResponderEliminar