segunda-feira, 25 de maio de 2015

A irmã de "João sem memória" era uma menina especial...

Uma bela conversa no final do espetáculo com os atores e público presente
No dia 14 estive no Centro Cultural de Paredes de Coura, assistindo a um espetáculo (teatro) em torno do meu livro “Dacoli e dacolá”. O professor Armando Lopes e os jovens atores conseguiram coser todas as histórias numa única narrativa teatral. A peça tocou-me. Em determinada altura deparo-me com a caracterização da irmã do “João sem memória” como uma menina autista: comovi-me. De vez em quando sou um lamechas… Acho que vou enviar o texto “Traulitada” para eles ensaiarem… força professor! Obrigado.

2 comentários:

  1. Foi um encanto trabalhar estas histórias com os meus atores, e foi um prazer apresentar este trabalho numa feira do livro, com o autor presente. Obrigado Miguel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que gosto muito de voltar a Paredes de Coura... Os actores comoveram-me. O escritor gostou :)
      Assim vale a pena!
      Recebeste a pequena peça (para fantoches), a "traulitada"? Achas que serve?
      Um abraço.

      Eliminar