segunda-feira, 22 de maio de 2017

Miríade de Histórias 2017

Fotografia - por cortesia do Museu de Serralves

À semelhança dos anos anteriores, o desafio colocado às crianças nesta 3ª edição
foi o de construírem perspetivas próprias e, com autonomia,
 imaginarem os discursos que livremente surgiram, também através das suas pesquisas.
O trabalho, à semelhança das metodologias de trabalho próprias da Escola,
 foi desenvolvido em pequenos grupos, para a criação de um percurso que foi partilhado com os visitantes do Museu de Serralves
 
Terminou no Museu de Serralves mais uma edição de “Miríade de Histórias”, um projeto inclusivo de mediação em Museus que envolveu professores e alunos da Escola da Ponte. Um projeto do Museu de Serralves, pensado pela Laredo associação cultural e realizado pelos alunos do grupo de iniciação da Escola da Ponte, Professores, mediadores do Museu e Mediadores da Laredo. Como sempre, a alma deste projeto foi Joana Macedo, contando com bela cumplicidade de Denise Pollini, responsável pelo Educativo do Museu. Sob o signo da participação e autonomia dos alunos, o Projeto Miríade de Histórias surgiu em 2014 para dar resposta a uma solicitação do Serviço Educativo do Museu de Arte Contemporânea de Serralves: criar uma atividade em conjunto com a Escola da Ponte, trazendo uma nova conceção de pedagogia participativa, onde os alunos são responsáveis pela criação e desenvolvimento de uma proposta de Mediação Cultural (Mediação em Museus), trazendo a sua voz e o seu olhar. Uma ideia que coincide, concordando, com o projeto pedagógico autónomo da escola da Ponte que se desenvolve em prol de uma cultura de participação e corresponsabilização dos alunos envolvidos no processo de aprendizagem. Nas edições anteriores, os alunos (sempre num grupo inclusivo) garantiram percursos mediados a quem visitou o Museu de Serralves no dia de encerramento do projeto. Os pequenos orientadores desta edição são do Núcleo de Iniciação da Escola da Ponte. O Núcleo de Iniciação recebe os alunos que estão a iniciar o seu percurso escolar, são os alunos mais novos e também os mais exigentes. O grupo deste ano é composto por 18 crianças com idades entre os 7 e os 10 anos. É um grupo inclusivo, com alunos que apresentam uma grande diversidade de interesses, perspetivas e formas de participação. Entre si partilham a curiosidade e o entusiasmo que caracterizam os alunos desta escola singular. 
Fotografia - Por cortesia do Museu de Serralves

Miríade de Histórias é um projeto inclusivo, na área da mediação cultural, desenvolvido no Museu de Serralves
 em estreita articulação com a comunidade escolar da Escola da Ponte,
através da atuação no terreno da Laredo, Associação Cultural com a equipa do Serviço Educativo Artes
O trabalho que antecedeu a apresentação pública foi aturado e surpreendente (ver aqui).Recebemos os visitantes no dia 9 de abril 2017. As crianças partilharam com os participantes curiosos o seu ponto de vista sobre a exposição de  Philippe Parreno: A Time Coloured Space". Os alunos dividiram-se em três grupos de pequenos mediadores interrogando quem os acompanhava e propondo pequenas brincadeiras participativas. Foi uma manhã cheia e divertida como poderão confirmar pelas fotos aqui publicadas por cortesia do Museu de Serralves. Fico sempre muito impressionado pela forma natural, quase orgânica, como a Escola da Ponte promove a inclusão, logo no início (precocemente), a partir dos pequenos grupos. É por isso natural ver as crianças especiais desempenhando exactamente os mesmos papeis que os colegas. Gostei imenso de trabalhar com estas crianças! Mais uma vez, os ecos desta prática fazem-se sentir em cada nova proposta que escrevemos.

Fotografia - Por cortesia do Museu de Serralves
 Respondendo aos desafios dos alunos.... 

Sem comentários:

Enviar um comentário