sexta-feira, 12 de maio de 2017

"Há palavras que nos libertam"...

Maria José Vitorino
Está a decorrer na Biblioteca Almeida Garrett (Porto) o segundo curso Leitura, Biblioteca e Estabelecimentos Prisionais, promovido pela Laredo Associação Cultural – Uma consequência natural do projeto Gulbenkian “Leituras em Cadeia”. Verificamos com espanto a presença de docentes de norte a sul do país; o grupo participante é curioso e empenhado, colocando questões pertinentes que vão moldando o rumo do curso. Esperamos, numa próxima edição desta formação, poder contar com a presença de técnicos de tratamento prisional (DGRSP)… Deixo aqui um dado muito significativo sobre as nossas anfitriãs (Biblioteca Municipal Almeida Garrett): decorre, desde 2005, o Círculo de Leitura e Escrita Criativa do Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária do Porto ( “Há palavras que nos libertam” ) orientado por Ana Saldanha em colaboração com Maria João Sampaio e Ana Luísa Ramos. Um trabalho meritório e de grande qualidade que torna natural a presença do Curso Laredo neste espaço de leitura pública.
Projeção de um fotograma do filme "Espaço/Tempo" de Tiago Afonso, cineasta do Porto
Foto: por cortesia de Carla Machado

1 comentário:

  1. EStá a ser mnuito interessante... O curso decorre do Projeto Gulbenkian Leituras em Cadeia [protocolado entre a F. C. Gulbenkian, a LAredo, o Ministério da Justiça e a Delta Cafés) e é uma oferta de formação b-learning creditada para docentes (25h), fruto da parceria emtre a Laredo Associação Cukltural e o Centro de Formação Centro-Oeste, com o gentil apoio da Biblioetca Muncipal ALmeida Garret, no Porto. A primeira edição realizou-se em finais de 2016, em Lisboa, sendo as sessões presenciais na Fundação Calouste Gulbenkian.

    ResponderEliminar