terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Oficina improvável na Ventosa

"Tirar e por"
Hoje teve lugar mais uma “Oficina improvável” no centro escolar da Ventosa (Torres Vedras) dedicada aos alunos com necessidades educativas especiais. Trata-se de uma iniciativa mensal que se prolonga até Junho, da responsabilidade da Biblioteca Municipal, decorrendo em contexto de Biblioteca Escolar. Desta vez trabalhei com meninos e meninas da unidade de ensino estruturado (autismo). À medida que ia trabalhando os livros (mediação leitora) junto das crianças, reparei que os professores iam tomando nota dos livros e recursos partilhados – é mesmo essa a ideia, partilhar e promover a leitura junto de crianças diferentes. O segundo passo é emprestar os livros, propondo aos pais diferentes formas de os apresentar às suas crianças. É importante propor livros de imagens mas sem a presença dos SPC (pictogramas) – Assim, vai-se fazendo o “desmame” das técnicas de “comunicação aumentativa” – afinal uma boa ilustração substitui um SPC. Nesta relação com estes leitores diferentes, o corpo (a presença física) é mesmo a primeira ferramenta, chega a ser mais importante do que o livro que se quer apresentar. Importa saber escolher os livros certos para crianças do espectro do autismo; sabemos que cada menino/a é especial, tem a sua personalidade e preferências (ou “especializações”), mas já confirmámos uma maior adesão aos livros em que a ilustração é mais clara (objetiva), com os motivos centrais bem visíveis e sem ruído de fundo. Os livros que têm truques gráficos também convencem estes leitores especiais.
"Livro com um buraco"

Sem comentários:

Enviar um comentário