sexta-feira, 21 de outubro de 2016

10xCONTAMINAÇÃO

 
Plenário em círculo
O Projeto 10x10 (Descobrir/Fundação Calouste Gulbenkian) já arrancou, decorrendo com soluções diferentes em distintas escolas. Na Secundária Seomara da Costa Primo a viagem faz-se tranquilamente, valorizando passo a passo cada solução original, propondo formas de transmitir/partilhar conhecimento menos expositivas e mais crentes na capacidade de autonomia e criatividade dos alunos, tendo sempre a pesquisa como motor para novas descobertas.
Já conheci os Pais dos jovens com quem estamos a trabalhar. Na reunião com os Pais, no início do ano escolar, responderam ao nosso desafio escolhendo uma animal com que se identificavam; explicámos que tínhamos feito a mesma brincadeira com os seus filhos. Falámos dos objetivos do Projeto 10x10 e pedimos a cumplicidade dos encarregados de educação neste projeto.
Uma das palavras, repetidas amiúde neste projeto, é CONTAMINAÇÃO, que pode (e deve) surgir espontaneamente na prática pedagógica. O professor Nuno Resende lançou um desafio muito interessante aos seus alunos e alunas: criar um jogo novo, uma nova modalidade, definindo as regras para esse jogo e testando-o, confirmando a conceptualização. E funcionou! Também na aula da professora Helena Moita de Deus, um dos alunos achou que a imagem que acabava de surgir no microscópio tinha um pendor artístico – fotografou, digitalizou e enviou o ficheiro para a professora, por razões meramente estéticas. Não resistimos a publicar aqui o resultado. 
Fotografia e preparação de Tatiana Sousa
Se soubessem o que vai acontecer com estas imagens...
Na última aula de Educação Física aplicámos algumas das dinâmicas utilizadas na residência artística de Julho: o resultado da “Dinâmica das Ilhas” (Carla Dias) foi muito engraçado, apresentando novas soluções para a resolução das regras do jogo. O Nuno pensou um aquecimento que juntou a “dinâmica das velocidades” proposta pela Aldara Bizarro na Residência Artística com a necessidade de formar diferentes grupos de um modo natural, obtendo-se um resultado quase coreográfico em que os diversos grupos obtidos serpenteiam pela sala. de forma orgânica. O “jogo das palmas” (descobrir um itinerário de acordo com a intensidade do aplauso da assistência) também correu bastante bem. No final da aula fiquei a conhecer o novo método de avaliação da aula, inventado recentemente, com recurso a pedras vermelhas, verdes e laranjas colocadas numa garrafa; no final da sessão procede-se à contagem. 
 Dinâmica das Ilhas (Carla Dias)
Propondo a resolução de problemas através da reflexão colaborativa
Ferramenta para avaliação

Sem comentários:

Enviar um comentário