quinta-feira, 21 de abril de 2016

Porto - 22 de Abril - Casa Museu Abel Salazar


Mediar pessoas na casa da Pessoa.
Contributos para uma programação de proximidade
Recomecemos por Utopia, sim, pela ilha que tanto almejamos e poderia bem representar uma casa museu perdida numa malha urbana ou no centro de uma aldeia cercada por bosques. No livro de Thomas Moro a fantástica Utopia é de difícil acesso quer devido a condições naturais quer artificiais. De nada nos serve encerrarmo-nos no nosso conciliábulo perfeito, que até dispõe de um dialeto inventado (talvez o Musês) que apenas serve para alimentar os nossos monólogos criativos. Era bom ter alguém com que falar… Pois bem vamos cumprimentar o vizinho. Este pode ser um bom princípio para a construção de uma programação de proximidade. 

Sem comentários:

Enviar um comentário