quarta-feira, 23 de março de 2016

Março

Foto: Helena Antão
Março, o mês da leitura, está achegar ao fim. Tem sido uma rodopio de biblioteca em biblioteca, falando de poesia e apresentando os meus livros. Tudo isto começou a 29 de fevereiro na escola da Teresa Meireles (Pinhal Novo); ainda hoje respondi a um aluno, o Hugo, que teve a amabilidade de me agradecer: “já estive a ver o livro ''Rimas Salgadas'' e é muito criativo. Muito obrigado por esta tarde.Escusado será dizer que a tarde foi bem divertida, com os disparates do costume. Depois passei pela Secundária Padre António Vieira (conversa mais fina com jovens, por vezes contidos, mas sempre profundos). Uma sequência de sessões bem divertidas em Colares na Escola Básica da Sarrazola. Aproveito para agradecer as fotografias à professora bibliotecária Helena Antão. Importa dizer que desenvolvo neste agrupamento um trabalho com os alunos de ensino especial em torno das literacias e educação artística de que vos darei conta numa próxima publicação, aqui no blogue Laredo. Depois foi a vez de ir à Escola Básica da Venda do Pinheiro e Santo Estevão das Galés. Gosto sempre de trabalhar no agrupamento de escolas da Venda do Pinheiro: obrigado professor Pedro Moura pelo carinho e pela qualidade do trabalhão que todos os dias acrescenta leitores às nossas bibliotecas. Uma palavra, também, para o professor José Paulo e todos os outros docentes do agrupamento que se empenharam nesta minha ida ao agrupamento. Está prometida uma ida à escola do Milharado…pode ser em maio? Depois chegou a vez do Externato Cesário Verde (Lisboa) numa sequência de sessões incluídas na semana cultural da escola. Obrigado Joana Andrade pelo desafio que espero ter cumprido como deve ser, apesar da minha sinusite de estimação que tem acompanhado os textos ao longo de todo este mês. Sem não te importares, envia um abraço aos alunos do 7º ano que foram protagonistas de uma das melhores sessões deste mês dos livros. A 16 de março, rumei à Lourinhã para trabalhar a poesia com um grupo de alunos através da minha “Máquina”, aproveitei, também, para falar dos meus livros. Conhecem a nova Biblioteca de Vila Franca de Xira? Não? Pois então está na altura de a visitarem – um dos espaços mais bonitos da leitura pública em Portugal. E foi aí mesmo, em cima do Tejo, que falei do meu último livro a duas turmas lindas na cidade da “Lezíria pequena”. Tinham trabalhado os meus textos o que permitiu ir mais fundo na comunicação, abordando até questões delicadas como a morte, o divórcio, a mentira e o feminismo. São encontros como este que me enchem de luz! Obrigado professores por fazerem um trabalho de qualidade com os vossos alunos.
No meio de tudo isto, ainda reencontrei a Paula Quintela -
uma mediadora cultural de mão cheia que conhecia nas minhas andanças
da animação cultural por Sintra (Divisão de Educação)
, no tempo em que não existiam serviços educativos.
Fizemos um belo trabalho (inclusivo) pelos museus do Concelho nos anos 90!
Para fechar, rumei à Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (Guarda) para a comemoração do dia mundial da poesia com famílias, crianças e jovens da cidade serrana. Nem queria acreditar na adesão à minha oficina de poesia e construção de sussurradores que teve lugar no domingo…quase 40 participantes. Tal adesão contrastou com a cidade cheia de frio e com menos jovens por causa das férias escolares. Mesmo assim ainda levámos um grupo pela cidade que foi sussurrando aqui e ali os versos que tinham conseguido construir com a máquina da poesia. Fica um agradecimento especial à simpática equipa da RTP que acompanhou a nossa atividade (obrigado Jorge Esteves!). Um bom trabalho da Biblioteca Municipal!
Aqui ainda não estava o grupo todo reunido mas já se adivinhava o estado de espírito.



Sem comentários:

Enviar um comentário