sábado, 6 de junho de 2015

Projeto Columbina: Quando a poesia ganha asas

As “Columbinas” (Projeto Columbina) voam amanhã (dia 6 de Junho) pelas 10h da manhã nos céus de Beja. Mais uma vez a Biblioteca Municipal de Beja dá corpo a este meu projeto. Ao longo dos últimos dias crianças e pais têm vindo a criar pequenos poemas que serão atados às patas dos nossos pombos mensageiros. No jardim público de Beja sucedem-se as oficinas “a árvore da poesia”, uma variante da “Máquina da poesia” utilizada nos anos anteriores. Como sempre, a almas aladas deste projeto têm sido os columbófilos da cidade e os mediadores do livro da leitura da Biblioteca de Beja: Paula, Cristina, Lénia e tantos outros que ao longo do ano desenvolvem projetos maduros nas comunidades do concelho. Mas o nosso grande aliado será sempre o Nelson Batista, rapaz de biblioteca que, serenamente comigo, vem juntando vontades em torno da leitura e da columbofilia. Castro Verde não conseguiu organizar-se connosco este ano, mas fica aqui um abraço ao nosso fiel amigo Quinito que sempre nos acolhe no seu quintal disponibilizando as suas belas aves para a nossa aventura. Amanhã estaremos no jardim Público pelas 9.30h recebendo os nossos poetas, sendo a solta dos pombos às 10h. Depois seguimos para a “aldeia columbófila” (onde somos sempre muito bem recebidos…) para recolher os poemas que nos chegarão pelos céus, vindos de Beringel, bem amarrados às patas dos pombos. Os amigos de Beringel estarão a fazer o mesmo que nós: atando poemas nas patas das columbinas, lendo poesia e esperando pelas nossas aves. A nossa Cristina Taquelim e a Lénia Santos coordenarão a operação poética na terra dos oleiros; eu e o Nelson trataremos do tráfego aéreo (poético) aqui por Beja. Ainda teremos um lanchinho…estou certo que em Beringel, no CCB (Centro Cultural de Beringel) farão o mesmo…
De tarde, pelas 18h, apresentarei o meu livro “Rimas salgadas” aos jovens leitores, no jardim público de Beja. Lá vos esperamos!

Mais fotos aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário