sábado, 20 de junho de 2015

"Ainda continuamos a arrumar": Formação de Animadores Culturais em Óbidos

Três dias intensos de trabalho e vivência junto dos animadores culturais da Câmara Municipal de Óbidos! Uma iniciativa formativa do programa de mobilidade do Descobrir (Fundação Calouste Gulbenkian). A equipa destacada para esta tarefa é boa: Aldara Bizarro, Maria Gil, António Pedro, Dina Mendonça, Susana Gomes da Silva e eu. Ao longo destes primeiros dias apresentámos as nossas propostas criativas e propusemos a reflexão. Pelo caminho, muitas dinâmicas de corpo, palavra, desenho e pensamento… Será que é possível educar para a felicidade? Dina Mendonça deixou-nos a pergunta a flutuar no ar… A Maria Gil fez-nos mergulhar no nosso passado, aquele mais esquecido – a infância. Ao construirmos pequenos museus de memórias regressámos lá atrás no tempo, descobrindo mais sobre cada um de nós. Percebemos logo que ainda temos muito para arrumar nas nossas vidas… Acho que este exercício consolidou o grupo, devolvendo a cada um de nós uma veracidade humana tangível. E sempre o corpo, dançando, expressando, proposto pela Aldara; num primeiro dia em parceria comigo, propondo o movimento no espaço segmentado por linhas numa sala toda forrada de papel de cenário: um aquário branco, ideal para as nossas projeções coletivas dançadas. Ao longo dos dias sucederam-se momentos de aquecimento no início dos trabalhos e fechos de sessão muito bem conduzidos pela Susana que tem a difícil tarefa de coordenar um bando improvável...Um dos pontos fortes tem sido o trabalho colaborativo, numa sequência de dias trabalhosos em disponibilidade crescente. (Só se pode estar assim em educação – de corpo inteiro)
Resultado da ferramenta/oficina "Dia positivo"
Um registo de Pedro Basílio
 Fui buscar uma proposta de imagem, O “Dia Positivo”, já com muita estrada feita, mas um pouco esquecida (as últimas apresentações foram já há alguns anos na Culturgest, Teatro Municipal da Guarda, Teatro do Campo Alegre e no Teatro Viriato). Gostei tanto de ver toda gente entusiasmada (encantada) a tornar grande o incrivelmente pequeno. E ficou muito bonito com a criação de paisagens sonoras propostas pelo António Pedro, com recursos sonoros muito simples. Devo dizer que gosto bastante destes momentos, propostos pelo António, em que criamos (por exemplo) sequências de som coletivas, apenas com o nosso corpo e vocalizações, algumas um pouco disparatadas (tenho de aprender a fazer isto…). Acabo de chegar à conclusão de que não consigo fazer uma narrativa completa, mas já fica a ideia… perdoem-me se não falei de tudo que foi acontecendo...
A memória do "cardume"
O grupo de formandos, os “Animadores de Óbidos”, desenvolve uma grande variedade de tarefas no tecido escolar para além de responderem criativamente a eventos propostos pelo Município; é uma vida agitada, sempre junto às crianças. Cada um tem a sua particularidade criativa e uma função nos diferentes complexos escolares construídos no concelho. Já os tinha conhecido (não a todos) numa anterior formação na área da mediação leitora, juntamente com Cristina Taquelim; nessa altura trabalhámos o “Eu sou Tu”, construindo narrativas com o corpo e objetos em grandes folhas de papel de cenário. Acho que só agora os estou a conhecer melhor, esperando expectante pela próxima sequência de dias formativos na secundária Josefa de Óbidos. Até já.
Grande ambiente e envolvimento...

Sem comentários:

Enviar um comentário