sábado, 6 de dezembro de 2014

Mentira cósmica 2

 Os planetas vão ganhando corpo nesta edição do projeto 10x10 (Descobrir/Gulbenkian). A “mentira cósmica” torna-se palpável. Vivem-se momentos de empenho nesta turma do 10º ano, a par de muitas interrogações sobre o impacto esperado deste meteoro pedagógico. Alguns astros surgem com a superfície rugosa, testemunha de uma formação convulsiva. Outros aparentam uma calma amarela e enganosa, sugerida por um oceano sulfúrico. Outro, ainda, banhado pela luz de duas estrelas, é orbitado por três satélites pequenos e enigmáticos. Há outro que ostenta um brilho diamantífero nas margens do grande oceano cerúleo. Para além do que se vê, sempre a construção imaginativa de mãos dadas com o argumento que dá corpo a uma ideia, mesmo que geológica. Tento adivinhar o que vai na cabeça destes jovens – talvez uma visão íntima do que é a escola, num tempo feito para crescer, sobretudo nos afetos. Reconheço a importância dos professores como referentes insuspeitos na construção individual, muito para além do curriculum ministrado.
De volta de um satélite

Sem comentários:

Enviar um comentário