sábado, 20 de dezembro de 2014

10x10 - Na sombra do vulcão da Chã (Fogo)

Quase em cima do Natal, aqui estou a dar notícias da nossa odisseia geológica com a turma do 10º ano da secundária D. Dinis (projeto 10x10– Descobrir/Gulbenkian). Estamos a fazer uma maquete de um vulcão, ao mesmo tempo que a Chã das Caldeiras é invadida pela lava que aos poucos engole a aldeia de Portela. Assustadoramente, a “matéria” a dar nas aulas está a acontecer em tempo real. A ilha do Fogo é muito importante para mim: parte da minha pintura  nasceu nesta cratera vulcânica, sentindo-se o eco deste pulsar geológico aqui e ali nos trabalhos que vou produzindo. Também a escrita e a ilustração sofreram a influência desta ilha Cabo-verdiana; um bom exemplo disso é meu livro “Pinok e Baleote” - passa-se numa ilha muito parecida com esta (“Tamarindo”). Algumas personagens foram inspiradas nas gentes de S. Filipe, não faltando, mesmo, uma erupção vulcânica descrita nas páginas do livro. Decisiva esta viagem no ano de 1980…
Agora, de mãos no gesso, damos corpo ao vulcão…ainda faltam os matizes próprios deste fenómeno geológico… O laboratório de geologia/biologia transforma-se num ateliê de pintura e ideias todas as terças feiras de manhã. A professora Ana Pereira vai circulando pelos grupos que se atarefam na finalização dos planetas imaginários, perguntando, desafiando, certificando-se que os conteúdos da “mentira cósmica” estão bem consolidados. Como é uma turma pequena, já nos conhecemos bem – torna-se possível passar o conhecimento de forma personalizada, atenta, o contrário da massificação do ensino. Estou a “torcer” pelo sucesso escolar deste grupo de alunos; fiquei triste quando uma aluna mais fragilizada deixou as aulas, reduzindo assim o tamanho do grupo.
Criando novas formas de vida para um planeta imaginado...
Investigando: A partir do que já se conhece do cosmos,
construir uma argumentação sólida para a mentira.
Cooperar...
procurar os tons exatos para a atmosfera de um planeta sulfuroso
Aproxima-se a aula pública na Fundação Calouste Gulbenkian. Vamos ter de decidir em conjunto o formato final da nossa apresentação, mas estes alunos da área das ciências são pouco adeptos de palcos... Tomaremos as nossas decisões, como sempre, em plenário (fórum). Para quem não conhece este projeto, as aulas públicas que terão lugar no fim de semana de 24 e 25 de janeiro serão um bom momento de descoberta.
Contemplando a obra...

Sem comentários:

Enviar um comentário