quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Com olhos de gato na prisão

Moebius
Hoje provoquei o riso num recluso…e soube tão bem. Foi ao escutar uma das “Gregerías” de Ramón Gomés de la Serna. Ia lendo e fomos comentando cada uma delas, descontraidamente. Foi mais uma sessão de “A cor das histórias” a decorrer no estabelecimento prisional do Linhó (Programa Leitura sem Fronteiras - DGLAB/DGRSP), hoje com poucos leitores (a falha de informação e as regras de segurança reduziram-me o número de participantes na sessão). Houve tempo para ler os “Poemas de Deus e do Diabo” de José Régio (o “Cântico Negro” tem sempre um grande impacto…) e passámos pela banda desenhada, com a recente edição, entre nós, do clássico “Les yeux du chat” (Moebius e Jodorowsky) que despertou múltiplas interpretações. Houve ainda tempo para falar um bocadinho sobre a gramática da língua Cabo- Verdiana (ALUPEC). A volatilidade da presença dos reclusos é notória… Ainda tenho um grande trabalho de consolidação pela frente.

2 comentários:

  1. Um trabalho e persistência admiráveis. Bem-hajas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre é fácil... Hoje zanguei-me com um recluso. Mas acabou por entender... Demora a consolidar o grupo... bgeijos

      Eliminar