sexta-feira, 23 de maio de 2014

Reflorir com Arte

Painel executado durante a oficina "O mundo lá fora" (2x5,5m) - Descobrir/Gulbenkian
Ao fim de uns anos a receber e a trabalhar dentro do museu com doença mental, com as mais diversas origens, criamos laços. Sabemos do combate surdo contra a doença, que não se controla no início, reparamos nas mudanças e vemos o reflorir individual destes visitantes especiais. Certos grupos crescem por dentro formando uma unidade de entreajuda; sabemos que a arte contemporânea e a nossa proposta pedagógica têm efeito sobre estas pessoas que nos olham com aceitação e prazer. Às vezes sofremos baixinho mas não falamos – é segredo (shiu!) E há dias assim, em que começamos a trabalhar e surge um enorme e belo painel, espelho da convivência com a oferta cultural da Fundação Calouste Gulbenkian. Na imagem vão reconhecer a peça “Durante o sono” de Rui Chafes e duas esculturas de Houdon (Apolo e Diana). Os visitantes conversam com elas, e nós estamos lá representados no painel: a Margarida Vieira, sorridente como sempre e eu, talvez um pouco expectante. Voltem sempre, amigos da Casa do Cruzeiro

Sem comentários:

Enviar um comentário