terça-feira, 1 de abril de 2014

Dia das Mentiras em Lagos...

E se um menino crioulo fosse amigo de uma baleia pequenina, era mentira?
Cá estou eu, por Lagos, pela mão da Maria Eugénia Patameira (afilhada da minha querida avó Felisbela), falando das palavras e desenhos pelas escolas desta cidade. Uma manhã chuvosa mas afetuosa, primeiro na escolinha da praia da Luz onde os meninos e meninas estão a ler os meus poemas sobre as criaturas do mar, de tarde na bela escola do bairro operário, com uma conversa inteligente e acordada com o pessoal do 4º ano. Como não poderia deixar de ser no Dia das Mentiras falámos muito sobre o meu menino crioulo de “Pinok e baleote” com os alunos da professora Maria que têm a tarefa de escolher um trecho para ler no Concurso de Leitura que terá lugar esta semana. Mas não só: na outra turma do 4º ano o Miguel prepara uma leitura dos “Dragões das Furnas” (Dacoli e Dacolá”). A curiosidade foi muita, recheada de perguntas sobre os livros. Tal foi o conteúdo da nossa conversa que o tema do divórcio foi a debate, a propósito do conto “Carminho” (Dacoli e Dacolá”). Mas como estamos no dia das mentiras, lancei a pergunta aos alunos: Qual diferença entre mentira e fantasia? E ficámos todos a pensar…

Sem comentários:

Enviar um comentário