segunda-feira, 24 de março de 2014

Columbina 2014 - Com o coração em Santa Vitória

Cristina Taquelim conduzindo a sessão com os mais velhos em Santa Vitória (Beja)
Gestos que ilustram o poema
22 de Março
Bonito e importante, o trabalho que Cristina Taquelim (Biblioteca Municipal de Beja) desenvolve nas aldeias do Concelho de Beja com os mais velhos.… Escutar, ir entrando devagarinho e conhecendo o grupo de idosos. Gostei de conhecer neste grupo de homens e mulheres de Santa Vitória (Beja). A mediação leitora começa na comunicação, na partilha das histórias de vida. Só depois vêm os textos que se cruzam com as realidades individuais ou estabelecem intertextualidades com o conversado em círculo. Por vezes os textos são ditos acompanhados por gestos que ilustram o conteúdo, uma pequena coreografia de ideias. Alguns destes amigos mais velhos são leitores, outros não; isto não impede que se trabalhe a escuta, a apropriação de narrativas. No meio do grupo temos um poeta popular, preocupado com a exploração do povo e sempre com a revolução dos cravos bem presente. Outra voz chega-nos do Minho, uma senhora traz consigo um exemplar de “A morgadinha dos canaviais” gasto pelo uso da leitura. Proponho-lhe que use uns versos, logo no início do livro; podem ser cantados como se fosse um vira da sua terra.
Digo um poema e proponho a brincadeira da “Máquina da poesia”, desta vez como se fosse um jogo de tabuleiro (sugestão da Cristina). Ao fim de pouco tempo temos pequenos poemas escritos depois de um trabalho bem interessante de encadeamento de ideias e palavras, construindo os nossos versos. Funciona bem esta intervenção em torno das palavras: como reforço do léxico, memória (importante para doentes de Alzheimer) e exploração da semântica. Estes pequenos poemas coletivos ocuparam o seu lugar nas patas dos pombos que soltámos na Feira da água, sendo recebidos 45 minutos depois pelos participantes de Castro Verde, lá no quintal do Quinito.
 Deixo AQUI o link da “Biblioteca Andarilha” para ficarem com a noção da profundidade deste trabalho de mediação leitora (investigado recentemente por Maria Morais – estudo vencedor do Prémio Raul Proença organizado pela BAD e DGLAB
A solta dos pombos  na Feira da Água em Beja

Sem comentários:

Enviar um comentário