domingo, 9 de junho de 2013

Trabalhando com a diferença em Sintra


Ao longo deste ano letivo teve lugar um conjunto de diferentes intervenções com crianças e jovens com necessidades educativas especiais do Concelho de Sintra. Uma iniciativa da divisão de educação da C. M. Sintra junto das unidades de ensino especial do Concelho. Assim na EB 1 de Rio de Mouro realizámos algumas sessões junto de crianças do espectro do autismo e não só, partilhando experiências e tentando dar respostas às nossas perguntas através da introdução de novas ferramentas.
Caçando texturas na Biblioteca Escolar
Na EB 2 de Rio de Mouro, escola de referência para alunos invisuais e de baixa visão, desenvolvemos a oficina “caça texturas” numa perspetiva de integração com o universo de todas as turmas da escola onde estas crianças estão inseridas. Por fim, a última intervenção (aquela que começou mais tarde) teve lugar no Agrupamento de Escolas Escultor Francisco dos Santos (Fitares) envolvendo alunos de diferentes níveis de ensino, numa pluralidade de problemáticas e de níveis etários. Aqui, o trabalho tem-se desenvolvido em torno da noção do EU (individualidade) em paralelo com o conhecimento do esquema corporal, passando pelas emoções e expressões do rosto. A ideia é construir sobre papel de cenário um “Cartão de Cidadão” de corpo inteiro onde há lugar para o rosto (fotografia e desenho), O corpo (com desenho da silhueta numa posição que revela os desejos de cada participante para o seu futuro) e emoções (num trabalho em torno dos adjetivos que caracterizam cada um dos alunos, lançando mão de algumas ferramentas digitais).
Escusado será dizer que os objetivos individuais de cada criança ou jovem são estabelecidos pelo professor que todos os dias trabalha com eles; embora se tente sempre ir mais longe nas aquisições, elas são ditadas pelas características específicas da criança/jovem. O espírito de pertença/grupo tem sido uma constante, como se pode observar pelas fotografias captadas na última sessão no ginásio.
Mas somos bem ambiciosos! No próximo ano letivo, pretendemos lançar a oficina “Eu sou tu” numa perspetiva de integração, envolvendo professores e alunos das turmas que acolhem os nossos meninos/as especiais.

“É nossa intenção sensibilizar o Conselho Pedagógico do Agrupamento para o projeto de intervenção que a seguir se apresenta, onde nos propomos envolver professores e alunos das turmas com crianças com necessidades educativas especiais, numa oficina pedagógica integrada. Esta oficina, de nome “Eu sou tu”, transcende os objetivos específicos da unidade de ensino especial, sendo transversal a todas as idades e níveis de ensino, cruzando saberes e práticas artísticas. Todos os professores, alunos e assistentes operacionais que convivem diariamente com as nossas crianças especiais, são convidados a participar nesta ideia da qual se podem extrair aprendizagens mais vastas, facilmente relacionáveis com as matérias curriculares numa fruição própria da “Educação não formal”. A ideia que preside à nossa proposta é a integração lúdica, reunindo um conjunto de aprendizagens e conhecimentos simples, úteis para o curriculum normal. Vale a pena apostar na inovação e integração na Escola Pública!”
In documento apresentado à escola através do seu Conselho Pedagógico
 

Sem comentários:

Enviar um comentário