quinta-feira, 22 de março de 2012

Columbina: "Se fores ao Alentejo, não bebas em Castro Verde, que as fontes cheiram a rosas e a água não mata a sede"

Como preparação do “projeto Columbina”, rumei a Castro Verde para trabalhar com os meninos e meninas do primário. Tínhamos uma missão muito especial: criar pequenos poemas para enviar nas patas dos pombos, em direção à biblioteca municipal de Beja, no próximo dia 25 de Abril. Como iríamos conseguir escrever poemas assim tão depressa? É aqui que faz a sua aparição… a “Máquinada poesia”! E foi uma coisa bonita ver aquelas crianças a escrevinhar frases que geraram imagens poéticas, a entender a poesia muito para além da rima. Um dos meninos, daqueles bem especiais que os outros não entendem bem escreveu: “O Rei beija o Rato” e eu perguntei porquê…e ele disse: “Quando um beijar o outro, trocam: o Rei transforma-se em rato e o Rato em rei. Gosto sempre de voltar a Castro Verde, “as fontes cheiram a rosas e a água não mata a sede” (Cante Alentejano).

Sem comentários:

Enviar um comentário