terça-feira, 1 de março de 2011

Cávado - Braga

Acordar para a língua portuguesa! Acho que foi o que eu fiz na Biblioteca Escolar do Cávado. Pela manhã, desassosseguei os jovens para os adjectivos e verbos, que nos esquecemos de utilizar no dia-a-dia. Sabem, não nos damos conta mas estamos a perder o nosso léxico quotidiano com facilitismos e adormecimentos. É contra este estado da língua que eu proponho esta oficina (irreverente) de comunicação: “Filactera, meu Amor!”. Cada vez que volto a Braga perco-me nas estradas…acontece, sou despistado e ainda não interiorizei o mapa da cidade. Na véspera da intervenção na EB/2.3 do Cávado, ofereceram-me um bilhete para escutar um concerto fantástico de homenagem ao Zeca Afonso com grandes criadores locais. E foi bonito ver a gente mais nova cantando e tocando, ombro a ombro com as gerações mais velhas... Fomos todos de “Vila Morena”… e acabámos a cantar. Com o sono típico das manhãs lá rumei para a escola, sendo despertado pela energia contaminadora dos jovens. A manhã correu bem….na tarde tive que lançar contaminações e ritmos sobre os alunos para alcançar a atenção que a nossa língua merece. Como estamos em época de “OSCARES” , ele vai directamente para a professora Bibliotecária a quem entrego o meu beijinho de gratidão…

2 comentários:

  1. Olá Miguel
    O"Oscar" deve ser entregua ao actor principal pelo excelente desempenho.
    Obrigada por nos ter aturado.
    Um beijinho
    Ernestina

    ResponderEliminar
  2. Para ser justo, há um outro "oscar", este para a Associação de Pais que apoiou a iniciativa!

    ResponderEliminar