quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Minha querida fotocopiadora

 Exploração das capacidades expressivas de uma fotocopiadora a preto e branco, criando imagens e inserindo textos. Num primeiro momento, o animador explica que aquela máquina que ali se encontra pode ser usada de forma criativa, pouco habitual. Retirando do bolso alguns objectos, exemplifica, tirando uma cópia. Partes do corpo podem também ser fotocopiadas; as brincadeiras com o rosto e as mãos são sempre divertidas. Segue-se a procura de objectos, plantas (...) que caibam na nossa experiência. Embora o monitor tenha uma “caixa de recursos”, valorizam-se os achados feitos no espaço cultural, pois permitem ir conhecendo aquela grande casa com o pretexto da busca. Até a peça mais comum dará uma cópia interessante. Depois, poderemos transformar as nossas cópias em ilustrações, com recurso a lápis de cor e marcadores de cores suaves. Como temos uma imagem, porque não encontrar um texto para a acompanhar?
Direitos reservados SPA 17777

Sem comentários:

Enviar um comentário