terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ágora (poema para as "Palavras Andarilhas")


Quero de novo a ágora
preenchendo os nossos espaços
sílabas batidas
entre lábios e dentes

Quero
o sorriso concordante
a gargalhada dissonante
e o tempo de partilha
numa ilha feita gente

Quero
o momento do contacto
com o outro ao meu lado
num só acto
E responder-te
do fundo do palato:
É comunicando que se aprende!

Miguel Horta in "Transversais"

Sem comentários:

Enviar um comentário